segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Jerônimo Reis é eleito prefeito de Icapuí



Após clima tenso nas eleições de Icapuí, o Município consegue eleger seu terceiro gestor só este ano

Icapuí Este Município tem novo prefeito. O terceiro somente neste ano. Depois de uma disputa bastante acirrada, com ânimos esquentados entre eleitores militantes e até deputados que apoiam as coligações, foi eleito Jerônimo Reis, com mandato até o fim de 2012.

Antes mesmo do fim da apuração, mas já com a maioria de votos computada (95% até o fechamento da edição, o candidato estava com 58%), eleitores de Jerônimo comemoraram em frente à sua casa, de onde partiram para uma grande carreata pelas ruas da cidade. É a primeira vez que Jerônimo é eleito prefeito. Em 2004, candidatou-se, mas sem êxito. Em 2008, foi eleito vereador, exercendo a função até entrar nessa campanha eleitoral. O prefeito eleito será diplomado até o dia 27 de novembro deste ano. É comum o acirramento político-partidário nos Municípios do Interior, mas para Icapuí foi necessário considerável reforço policial. É comum o conflito entre militantes, muitos deles com revólveres em punho. A Polícia Militar enviou 63 policiais de Aracati e Russas. Uma delegada civil fez o reforço aos outros três agentes civis que atuam na cidade. E também dois agentes da Polícia Federal acompanharam a votação na cidade. Um grande reforço, se comparado com os 11 policiais civis e militares que cotidianamente se reservam na segurança pública do município. Logo no início do dia, a juíza eleitoral Sâmea Freitas da Silveira visitou a maior parte dos 20 locais de votação. E durante as visitas, era abordado por assessores jurídicos das coligações, que chegavam com denúncias de compra de voto e boca de urna por militantes de outros candidatos. Foi assim na Escola Raimunda Lacerda, uma das principais seções eleitorais da cidade, com concentração de eleitores do lado de fora do início ao fim da votação. A reportagem observou que, principalmente pela manhã, vans faziam transporte de eleitores das comunidades para os locais de votação. Questionados sobre se o transporte era pago, uma eleitora que não quis se identificar apenas disse que era "um amigo do amigo de um candidato" que estava fazendo um "favor" de trazer todo mundo.

Mas além de enfrentar uma eleição suplementar, os eleitores de Icapuí ainda enfrentaram a indecisão da votação legal. Isso porque dois dos três candidatos originais tiveram as candidaturas impugnadas. Por isso que, de última hora, o então candidato Raimundo Lacerda (PMDB) saiu de cena para assumir o lugar o seu vice, Lindoberto do Nascimento, o Irmão Betinho (PTB). O candidato Marcus Rebouças (PTN) não foi substituído, mas entrou com um recurso no Tribunal Superior Eleitoral para manter a candidatura. Então, seu nome foi para a urna eletrônica, mas a validade dos seus votos fica dependendo de uma resposta do TSE.

Militância

Mas foi na noite de véspera da votação que aconteceu a comprovação do acirramento político. Militantes das coligações vigiavam uns aos outros pelas ruas de Icapuí. Enquanto um supostamente tentava a compra de voto, outro tentava flagrar. E nesse ínterim, apoiadores dos candidatos Jerônimo Reis (PT) e Irmão Betinho (PTB) foram parar na delegacia "para averiguação". Não houve detenção, apenas o registro de Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) por parte da coligação do irmão Betinho, acusando militantes do candidato Jerônimo Reis terem ameaçado com revólver na mão durante uma discussão na estrada na madrugada de domingo. A assessoria de Jerônimo Reis negou a ameaça. "Quero que tudo termine em paz. Quem ganhou saiba ganhar, quem perdeu saiba perder", diz Isolda da Silva.

Melquíades Júnior
Repórter



MAT�RIAS RELACIONADAS:

0 comentários: