quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Às vésperas do Enem, candidatos se preparam para maratona de testes


Faltando três dias para o Exame Nacional do Ensino Médio 2011, a ordem agora é não forçar o ritmo de estudos. Segundo professores, a dica para os estudantes é revisar o conteúdo das matérias e relaxar um dia antes do teste.

Os exames serão realizados no sábado e domingo, às 13h. "É preciso manter a calma e a rotina de estudos que vinha sendo seguida. Na sexta-feira, a melhor coisa a se fazer é relaxar e ficar com a família e amigos", recomenda o professor de Geografia do cursinho comunitário do Instituto Henfil Cleber Ricardo de Freitas.

Com cinco horas e meia de duração, cada etapa do Enem é um desafio de resistência para os estudantes. As provas do sábado abordarão as áreas de ciências da natureza e ciências humanas. As de domingo abrangerão linguagens, códigos, redação e matemática. Serão, no total, 180 questões.

Segundo o supervisor pedagógico do Ensino Médio do Colégio Singular, Marcel Xavier de Souza, o Enem tomou proporções de vestibular nos últimos anos e isso tem impactado na relação dos alunos com a prova.

"Os candidatos estão cada vez mais preocupados em sair-se bem no exame. Mas muitos deles já fizeram a prova e sabem o que esperar em relação ao conteúdo. No entanto, a maioria reclama que é um exame longo e cansativo", conta Souza.

Uma boa sugestão é informar-se quanto ao local da prova com antecedência e sair de casa mais cedo, evitando o trânsito e o risco de chegar atrasado e perder a prova. Este ano o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, responsável pelo exame, não divulgará os locais onde serão aplicadas as provas. O inscrito terá acesso através do cartão de confirmação ou site http://sistemasenem2.inep.gov.br/localdeprova/.

Em todo o País, 5.366.780 pessoas estão inscritas para realizar o Enem. Somente no Estado de São Paulo são 901.354 candidatos. O Inep deve divulgar amanhã o número de inscritos por município.

Especialista defende modelo de exame

O educador e colunista do Diário Mateus Prado acredita que o modelo utilizado hoje pelo Enem - que inclui enunciados longos - é, na verdade, uma forma eficiente de testar a capacidade dos estudantes.

"Esta é uma prova de resistência e há uma lógica por trás dela: será beneficiado quem estiver mais preparado, em detrimento de quem se apoia na sorte", afirma.

Para Prado, o aluno deve compreender o modelo do exame e se ater apenas ao conteúdo que irá cair na prova.

"Os organizadores do Enem, ao contrário de outros vestibulares, não relacionam assuntos que não estarão nas provas. Isso é uma vantagem. O estudante pode estudar com afinco e saber o que será pedido." Outra vantagem dos enunciados maiores é que a resposta está escondida nas entrelinhas. "Se lidas com atenção, as próprias perguntas trazem a resposta", orienta.

No entanto, o especialista faz uma ressalva. A quantidade de questões do segundo dia de prova, aliada a uma redação, torna a realização do exame de forma completa missão quase impossível. "Terminar tudo em cinco horas e meia é muito difícil, por mais preparado que o candidato esteja."


Fonte: Diário do Grande ABC





MAT�RIAS RELACIONADAS:

0 comentários: