sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Contagem regressiva:
Faltam 1000 dias para início da Copa no Brasil



Faltam 1000 dias para a Copa. Fortaleza avança na reforma do Castelão mas atrasa nas obras de mobilidade

Arena Castelão já tem primeira etapa concluída.
Parte da praça que dará acesso ao estádio está pronta
FOTO: TUNO VIEIRA
De hoje a 1000 dias, terá início no Brasil o maior espetáculo de futebol do planeta. O pontapé inicial da Copa do Mundo da Fifa será em 12 de junho de 2014. A data de abertura foi anunciada na semana do Sorteio Preliminar, em julho, na Marina da Glória, pelo presidente da entidade, Joseph Blatter. O milésimo dia para o início do evento é marcado pelo início da contagem regressiva em várias regiões do País.

A programação em Fortaleza tem início logo pela manhã, com a celebração de um ato ecumênico e de um café da manhã no estádio Castelão, integrando toda a equipe que tem trabalhado na concretização da obra de reforma e modernização da Arena. A partir das 8h20, o secretário especial da Copa, Ferruccio Feitosa, reunirá a imprensa para apresentar um panorama geral com o status das ações do Governo do Estado que estão preparando o Ceará para receber a Copa. Na ocasião, haverá ainda a divulgação da agenda da visita de uma comitiva com 30 integrantes da Fifa/COL, que chegará em Fortaleza no próximo dia 27.

As comemorações continuam à tarde com a realização do "Torneio 1000 dias" no Aterro da Praia de Iracema. Ao todo, quase 200 atletas amadores, entre jovens e adultos, irão marcar a data em uma competição que busca o incentivo à integração social através do esporte. "Nosso desejo é buscar envolver a sociedade no maior evento do mundo para que possam aproveitar as oportunidades de emprego, renda e melhoria da qualidade de vida que serão geradas para o povo cearense", destaca Ferruccio Feitosa.

Estádios

A mil dias para o início das partidas, as cidades-sede, que estarão no centro das atenções de todo o mundo, transformam seus templos do futebol. Dos 12 estádios previstos para sediar os jogos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014, os três projetos privados, que estavam sob estudos, já apresentaram soluções para o início das obras. A Arena de São Paulo, o Beira-Rio, em Porto Alegre, e a Arena da Baixada, em Curitiba. No último estádio público a inaugurar seu calendário de obras, a Arena das Dunas, em Natal, já foram iniciados os serviços preliminares e de terraplenagem.

Castelão na frente

Quando o assunto é estádio, os cearenses podem ficar otimistas. A Arena Castelão tem ritmo avançado nas obras, em regime de PPP (Parceria Público-Privada), já tendo uma das quatro etapas concluídas e com a promessa de terminar 2011 com 50% da reforma pronta.

Em recente visita ao estádio, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, disse acreditar que o Castelão tem plenas condições de ser a primeira Arena esportiva a ser entregue. A construtora e o governo estadual garantem que em dezembro de 2012 a obra será concluída.

Cronograma

O próximo passo da contagem regressiva acontece nos dias 20 e 21 de outubro, durante a reunião do Comitê Executivo da Fifa na sede da entidade, em Zurique, na Suíça. Na ocasião, será anunciado o calendário das partidas da Copa 2014. A reunião definirá ainda as sedes da Copa das Confederações, que acontece cerca de um ano antes, em 2013. "Podemos dizer que, a cada dia que passa, o Brasil vive mais intensamente o clima de Copa do Mundo", avalia o presidente do Comitê Organizador da Copa, Ricardo Teixeira.

Discurso otimista

"Nosso desejo é envolver a sociedade para aproveitar as oportunidades"
Ferruccio Feitosa
Secretário Especial da Copa no Ceará

"A cada dia que passa, o Brasil vive mais intensamente o clima do Mundial"
Ricardo Teixeira
Presidente do Comitê Organizador da Copa

OBRAS DE MOBILIDADE
1000 dias serão suficientes?

Na última quarta-feira, o governo federal realizou um balanço das obras da Copa 2014 e constatou - tardiamente - o que muitas entidades classistas e a parte mais crítica da população já previa: muitas obras de mobilidade e transportes podem não ficar prontas para o Mundial. E Fortaleza está na lista negra das cidades-sede que ainda não começaram estas obras. 1000 dias parecem muito, mas, quando vemos o que falta ser feito, há dúvidas se este prazo será suficiente.

Não é de hoje que a problemática é abordada pela imprensa e debatida pelos cidadãos cearenses, quase sempre desconfiados com os recorrentes atrasos de obras emblemáticas para a realização da Copa, como o Metrô de Fortaleza, que soma 12 anos de construção e ainda tem pelo menos mais 18 meses para que a operação total da linha sul seja liberada; a ampliação do Terminal de passageiros do Aeroporto Pinto Martins, que está emperrada pelo lento processo de licitação; e a construção do terminal marítimo de passageiros no Porto do Mucuripe, que ainda não possui licenciamento para sair da fase de projetos.

Sem dúvidas, o mais fundamental para a realização dos jogos da Copa, a Arena Castelão, vai estar concluída até antes do prazo, mas sem a adequação de outros setores estratégicos como os transportes, podemos correr o risco de sediar um evento grandioso com o caos nos bastidores. Imagine como será o deslocamento de dezenas de milhares de pessoas para o Castelão, assim como para os pontos turísticos da Região Metropolitana se não houver intervenções nas principais avenidas da Capital. E se o setor de hotelaria e os restaurantes não derem o necessário salto de qualidade? Os prazos estão passando e muita coisa não sai do papel.

Até o momento, o que ainda pode ser observado, além da demorada construção do Metrô, são obras melhoria viária de algumas avenidas.

Falta aprovação

"Muitos projetos ainda devem para ser aprovados na Caixa Econômica. Depois da aprovação, que deve acontecer ainda neste ano, começaremos as obras. Iniciaremos as intervenções de BRTs nas avenidas Dedé Brasil, Paulino Rocha, Alberto Craveiro e Raul Barbosa", informa Geraldo Accioly, coordenador de projetos especiais da Prefeitura.

BRTs (Bus Rapid Transit) são corredores específicos e paradas estratégicas para dar mais agilidade aos deslocamentos dos ônibus. As obras ainda contemplam a duplicação da Alberto Craveiro, com as desapropriações, e um viaduto na Dedé Brasil com a Germano Frank.

A concepção dos projetos dos BRTs estão em cerca de 90%, faltando as licitações e a liberação de recursos, e isso não ocorre tão rápido. Outras interferências que também podem sair do papel em 2012 são as do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) Parangaba - Mucuripe - parte integrada ao Metrô de Fortaleza -, as estações Padre Cícero e Montese, também do Metrô, a ampliação do Aeroporto e a construção do Terminal de Passageiros.

Demora

12 anos é o tempo que já dura a construção da Linha Sul do Metrô de Fortaleza. As estações Padre Cícero e Montese ainda aguardam por licenciamento e pela licitação.




MAT�RIAS RELACIONADAS:

0 comentários: