quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Aluno detido com arma em Juazeiro do Norte ia matar dois colegas



Sem cerimônia, o estudante contou que ia ´pegar´ os outros garotos após a aula. Ele portava uma pistola na mochila


A escola onde ocorreu o fato fica no bairro Santa Teresa,
 na periferia de Juazeiro. Ali, estudam centenas de adolescentes


Juazeiro do Norte Um adolescente de 16 anos foi desarmado e apreendido dentro da escola, às 10h30 de ontem, pela Polícia Militar nesta cidade (a 493Km de Fortaleza). Segundo os policiais do Ronda do Quarteirão, que foram chamados ao local por meio de denúncia anônima, o garoto revelou que tinha a intenção de matar dois colegas de sala, após uma discussão, que envolveu outro colega seu da turma, do 2º ano do Ensino Médio Fundamental.

Este ano, cinco casos de jovens mortos em escolas públicas foram registrados no Ceará, sendo quatro casos em Fortaleza e outro no Interior.

Com o aluno, foi encontrada uma pistola de calibre 7.65, com quatro cartuchos intactos, que estava guardada dentro da sua mochila. Segundo informações de familiares dos alunos ameaçados, há dois dias que o garoto estava com a arma.

Flagrante

A ocorrência foi registrada nas dependências da Escola de Ensino Fundamental e Médio de Juazeiro Amália Xavier. O aluno foi conduzido para 20ª Delegacia Regional de Polícia Civil (20ª DRPC), onde foi lavrado o auto de apreensão em flagrante.

Ao depor, o adolescente contou que pistola foi adquirida numa feira de troca de Juazeiro do Norte por R$ 700,00. Mas, em casa, ele havia contado uma versão diferente, após os pais encontrá-lo treinando tiros no quintal, no último sábado. O adolescente afirmou que a arma era de um amigo. O pai tomou a pistola e a escondeu.

Ao chegar no colégio, os policiais mandaram a diretora chamar o aluno e pediram a arma. Ele disse que estava na sala de aula, dentro da mochila.

A coordenação da escola, mesmo notando nos últimos dois meses o comportamento diferente do estudante, que se tornara indisciplinado, o achou muito frio no momento em que era averiguado pelos policiais.

Segundo uma das professoras, jamais se imaginava que ele poderia estar utilizando uma arma dentro da escola. O rapaz sempre foi um aluno reservado, conforme as coordenadoras, e nunca ´deu trabalho´. A mãe dele, chegou a ser chamada a escola por quatro vezes para ser comunicada do comportamento alterado do filho.

Matar

A rixa dos alunos começou por um motivo banal, segundo o pai de uma das crianças que vinha sendo perseguida pelo adolescente. O comerciante Paulo Rosendo do Nascimento disse que ficou assustado ao saber da notícia e correu imediatamente para a delegacia. Seu filho de 13 anos, além do sobrinho de 14, eram os dois ameaçados.

Segundo o tenente do Ronda do Quarteirão de Juazeiro, Francinildo Guedes, o garoto disse textualmente que iria ´pegar´ (assassinar) os colegas após a aula. "Alguns colegas viram ele passado com a arma nas costas das vítimas", disse.

ELIZÂNGELA SANTOS
REPÓRTER



MAT�RIAS RELACIONADAS:

0 comentários: