quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Tensão pré-eleitoral:
Deputados baixam o nível na Assembleia



"Malandro", "pau mandado", "molecagem barata" e "palhaçada" foram alguns dos termos utilizados em atrito entre deputados estaduais, ontem, extrapolando o debate político

Os membros do plenário silenciaram-se para escutar o debate. O que havia começado como uma discussão em torno da política de governo de Cid Gomes (PSB) desembocou em graves acusações mútuas, envolvendo gente de dentro e de fora da Assembleia Legislativa.

Ontem, durante sessão ordinária na Casa, o clima esquentou entre os deputados, quando Eliane Novais (PSB) disse que o chefe da Casa Civil do Governo do Estado, Arialdo Pinho, era “pau mandado” dos irmãos Ferreira Gomes. A parlamentar, ao lado do presidente municipal do PSB, seu irmão Sérgio Novais, trava dura batalha pelo controle do partido com o grupo do governador Cid Gomes, atual presidente estadual da legenda. Eliane quer ser candidata do partido à prefeitura.

No embate com Baquit, Eliane se referia a recentes críticas publicadas contra ela e contra a prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) no perfil do Twitter do secretário. Para Eliane, atitude que não se pode individualizar. “Ele cumpre ordem do governador Cid, do (ex-deputado) Ciro (Gomes) e do (chefe de gabinete) Ivo (Gomes). Alguém está se escondendo atrás do chefe da Casa Civil”, acusou a deputada, que compõe a base aliada do governador na Casa.

As palavras geraram a reação do deputado Osmar Baquit (PSDB), que defendia Arialdo e, aparentemente nervoso, foi à tribuna e a acusou de ter utilizado irregularmente verbas de gabinete quando fora assessora do então vereador Sérgio Novais (PSB), na Câmara Municipal, na última legislatura.

“O maior escândalo aqui foi a deputada Eliane Novais. Ela é garganta de aluguel de Luizianne”, rebateu o tucano. “Aliás, (por) falar em m... vocês se merecem. Deveria ir para dentro do banheiro com ele (Sérgio)”, bradou Baquit. (Antes do final da sessão ele retirou a expressão)

Também saindo em defesa do governo Cid, o deputado Perboyre Diógenes (PSL) foi à tribuna e disse que Eliane estaria “seguindo orientações de uma prefeita desequilibrada”. Ele acusou Eliane de ter fraudado ata de reunião do PSB, juntamente com Sérgio Novais, presidente do PSB municipal, em benefício do prefeito de Maracanaú Roberto Pessoa. A deputada negou.

Por quê

ENTENDA A NOTÍCIA

O debate entre os deputados foi motivado pelo recente escândalo dos banheiros envolvendo o Governo do Estado e as tuitadas de Arialdo Pinho que geraram resposta dura por parte da prefeita Luizianne Lins.

Marcela Belchior


MAT�RIAS RELACIONADAS:

0 comentários: