quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Ibicuitinga:
Assalto a Loja revela fragilidade da segurança pública. Polícia é acionada através de uma emissora de rádio

Mais uma vez a população de Ibicuitinga no Sertão central do estado pode constatar a falta de estrutura para a garantia de segurança pública municipal, serviço fundamental e garantido por lei a todo cidadão. Mais na cidade de Ibicuitinga a falta de estrutura para o policiamento da cidade tem feito com que a cada dia a cidade sofra ações ousadas como prática de roubos e o aumento do índice de usuários de drogas no município.

Na tarde de ontem em uma ação ousada a população pode constatar que é refém da ausência de uma política de investimento de segurança na região, e com isso a bandidagem ganha a cada dia espaço. Por volta das 12hs10min de ontem (17), a loja Padre Cícero, Rua José Paulo Rabelo, Centro de Ibicuitinga, foi assaltada por dois elementos que fugiram em uma moto de cor preta, de placas não anotadas. Segundo a caixa da loja, de 20 anos, um dos elementos entrou na loja armado de revolver, anunciou o assalto e rendeu os três funcionários, enquanto o outro assaltante aguardava em frente em uma moto preta que foi usada na fuga.
Foram subtraídos da loja alem da quantia de R$ 1.200,00(Mil e Duzentos Reais), os seguintes objetos:
-04 (quatro) câmeras digitais;
-02 (dois ) vídeo games Playstation 2;
-15 (quinze) aparelhos celulares de diversas marcas.

Durante toda à tarde de ontem a Polícia Militar fez busca pelo município na tentativa de capturar os envolvidos no assalto mais até a manhã de hoje ainda não se teve êxito na operação.

Durante o assalto ocorrido a filial da Loja Padre Cícero na tarde de ontem dois fatos lamentáveis poderão constatar a fragilidade do policiamento de Ibicuitinga. O primeiro fato é que na hora do assalto a loja teve que acionar a policia através de uma emissora de rádio da cidade. Quem ouvia o jornalismo da 104 FM acompanhou ao vivo quando o repórter Júnior Aguiar durante seu programa jornalístico informava que a equipe da loja pedia o comparecimento do policiamento na loja. Minutos depois o repórter já trazia de primeira mão aos seus ouvintes a informação do assalto.

Um segundo fato lamentável é que a policia ao sair na captura dos assaltantes teve que usar o carro de uma das pessoas responsáveis pela loja, uma vez que o carro do policiamento se encontrava “quebrado" segundo a linguagem popular.

A população mais uma vez sente na pele a ausencia de um governo que invista na segurança pública afim de garantir ao cidadão e aos investidores a tranquilidade de poder acreditar na redução da criminalidade.

Reportagem: Adriano Silva com informações da Polícia Militar


MAT�RIAS RELACIONADAS:

0 comentários: