segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Defesa vai à Justiça para que aluna termine semestre na Uniban

Do Site R7

A defesa de Geisy Arruda, ex-aluna da Uniban que foi hostilizada por estudantes por usar um vestido curto em 22 de outubro, informou em entrevista à imprensa que na próxima terça-feira (10) irá ao fórum de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, dar entrada em pedido de medida cautelar para que ela possa terminar este semestre. A estudante estava presente em entrevista coletiva à imprensa que aconteceu na tarde desta segunda-feira (9).

- A minha vontade é terminar o curso e acreditar que ainda há Justiça no Brasil. Isso não pode acontecer com outras mulheres.

Votação: você concorda com a expulsão da estudante?

Mural: o que você acha da medida da universidade?


O advogado Nehemias Melo afirmou que essa será a primeira ação movida em defesa da estudante. A defesa estuda posteriormente processar a faculdade por danos morais.


A Delegacia da Mulher em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, abriu inquérito nesta segunda-feira para apurar o caso. Na entrevista, o defensor disse que a investigação da polícia se baseará em apurar se houve crime de injúria, ameaça, cárcere privado [Geisy diz que ficou fechada em uma sala para se proteger dos estudantes], constrangimento e também incitação ao crime.

Nehemias Melo informou ter procurado a Comissão de Educação da Assembleia Legislativa de São Paulo para que o reitor da Uniban seja ouvido sobre o caso. Segundo ele, os parlamentares concordaram em convocá-lo em até dez dias.


O advogado também disse que vai processar a universidade por ter dito que ele seria contratado por uma emissora de televisão. De acordo com ele, o pagamento dos advogados será feito se a Justiça conceder à estudante indenização por danos morais. Procurada pela reportagem do R7, a assessoria de imprensa da Uniban pediu que um e-mail fosse enviado relatando as declarações do advogado e que, mais tarde, uma nota pode ser divulgada à imprensa.

Os defensores da estudantes também informaram que irão na terça-feira ao Ministério Público Estadual fazer um pedido formal para apurar se houve violação dos direitos humanos contra Geisy.

- Tenho receio que isso aconteça comigo de novo (...) Eu me senti culpada, me senti um lixo, porque quando eu estava saindo, muitas mulheres que pegavam o ônibus comigo, me xingaram.

Os defensores ainda disseram que o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) mandou uma carta no último domingo (8) ao reitor da universidade em defesa da estudante.

>



MAT�RIAS RELACIONADAS:

0 comentários: